Humildade: a virtude dos empreendedores de sucesso


Por Adriana Marinho

Muitas pessoas têm o desejo de empreender em algum momento da vida. Como muitos de nós sabemos, empreender é uma tarefa árdua, que exige determinação, entrega, perseverança e muito trabalho. Nesse esforço, além dos tropeços, é preciso saber valorizar cada passo dado, cada conquista, ainda que seja pequena. O sucesso do próprio negócio é sempre a meta principal, mas é fundamental vigiar para que esse sucesso não acabe por sufocar a humildade.

No mundo dos negócios é comum encontrar pessoas que constroem uma empresa admirável, desenvolvem um trabalho que conquista reconhecimento, mas o sucesso e o crescimento do seu negócio contaminam até a sua alma, fazendo o orgulho crescer na mesma proporção. Não raramente isso leva o empresário a criar a ideia de que é melhor que outras pessoas, sejam colaboradores, parceiros ou concorrentes. É nesse ponto que está um grande erro na postura do empreendedor: uma empresa não é nada sem as outras pessoas.

Os colaboradores que trabalham para o sucesso do negócio têm valor, assim como têm valor os fornecedores que contribuem com a entrega de produtos, equipamentos e mercadorias de acordo com a demanda da empresa, e na mesma medida têm valor os clientes que consomem os produtos ou serviços oferecidos. Percebe-se, então, que uma empresa não é nada sozinha, como também o dono sozinho dificilmente projectará sua empresa no mercado. Aí está a necessidade de ser humilde, de valorizar todos aqueles que contribuem com o seu trabalho para o sucesso do teu negócio, a independer do grau de hierarquia ou do nível de complexidade do trabalho. Reconhecer o valor de cada um faz com que a empresa tenha sucesso e cresça.

Para aqueles que têm dificuldade de reconhecer e valorizar as pessoas que executam trabalhos que parecem ser inferiores ou simples demais, sugiro “colocar a mão na massa” junto com o seu colaborador. Mesmo que uma tarefa pareça simples, certamente ela exige um conhecimento específico, aptidão, habilidade e, especialmente, diligência. Somente assim é possível perceber valor do trabalho alheio.

Empresários que consomem todo seu tempo assentados numa cadeira a observar se os números da conta bancária estão a crescer, sem reconhecer aqueles que contribuem para o crescimento favorável dos números, correm o risco de a jogar a empresa num abismo. Empreendedores que lideram com humildade e participam das actividades de todos os sectores de sua empresa, lado a lado com seus colaboradores, fornecedores e clientes, ganham a confiança destes e adquirem a credibilidade de que a empresa precisa para se consolidar e ser reconhecida no mercado.

Arrogância, soberba e “nariz empinado” só contribuem para o insucesso da empresa, principalmente para aqueles que ainda não têm estabilidade e estão a construir o seu caminho no mundo dos negócios. Porém, empresários que valorizam tanto a sua própria história de vida, sua trajectória de trabalho e seus parceiros, afastam de si o negativismo da prepotência e da altivez. Enquanto a humildade fizer parte das virtudes do empreendedor, a tendência às conquistas será certa.

22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo