INFLUÊNCIAS

Atualizado: 5 de fev. de 2021

Adriana Marinho



No mundo do empreendedorismo não existem eremitas! Pessoas que gostam da individualidade, que se sentem bem vivendo sós e que acham desnecessário conviver e se relacionar com outras pessoas não se encaixam em nenhuma das noções de empreendedorismo. Mas por que estou falando nisso, então? Bom, se você iniciou essa leitura, certamente você não é um eremita!


Desde bem pequenos já identificamos pessoas que nos servem de inspiração. Primeiro a mãe, depois o pai, irmãos, tios, avós, enfim, as pessoas que nos dão atenção, afeto e cuidado nos inspiram. Depois passamos a nos inspirar em outras pessoas, alheias ao convívio familiar. Gente que admiramos pelo que faz, pelo que conquista ou pelas características pessoais que tem — alegria, otimismo, determinação, carisma, beleza...

Talvez você não tenha se dado conta de que somos influenciáveis. Isso não é um problema, desde que a influência nos seja positiva. Ter conhecimento de histórias inspiradoras ou permitir sermos influenciados por pessoas que admiramos são coisas que podem funcionar como um gatilho para nos impulsionar em direção ao objetivo que queremos conquistar.


Muitas pessoas podem nos servir de modelos inspiradores. Em outros artigos, inclusive, já contei a história de pessoas que me inspiram, como a persistente Joy Mangano, que depois de muitas tentativas e respostas negativas ficou conhecida mundialmente pelas suas invenções, e como o insistente Ray Kroc, que só aos 52 anos tornou-se um empresário bem-sucedido, tornando sua marca multinacional.


Ter uma boa referência, insistência e persistência é fundamental para alcançar os seus objetivos, mas a prudência é também uma qualidade valiosa. Quando se tem prudência é possível perceber as circunstâncias que nos cercam e entender que certas particularidades que favoreceram o bom desempenho de alguém podem não estar presentes na nossa realidade. Em outras palavras, cada um é cada um. Simples assim. A inspiração é válida, mas ter os pés no chão e a consciência ativada é essencial.

O tempo, a idade, as experiências, as referências e a própria vida se expressam de modo único para cada um de nós. É impossível pegar o exemplo de alguém que nos inspira e fazê-lo se encaixar perfeitamente em nós. Não funciona! É como colocar uma massa em fôrma quadrada e querer que o bolo fique redondo, como o dos outros. A inspiração deve ser para nós um norte, mas jamais devemos tomá-la como receita e esperar que funcione exatamente igual para todos.


A prudência, como eu já disse, é uma virtude! Você não precisa ser um eremita e evitar qualquer tipo de influência. Mas procure ser influenciado por coisas boas, por gente do bem, por histórias que, apesar de não se encaixarem na sua realidade, te motivam de alguma forma. Não queira ser como alguém que você admira ou ter os mesmos resultados que os outros apresentam. Valorize a sua história, a sua essência e as suas circunstâncias. Insista e persista, mas não deixe de ser você mesmo, da melhor forma que só você pode ser. Assim você também irá influenciar positivamente outras pessoas!



Redação: Intertexto

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo