“O olho do dono é que engorda o gado”

Atualizado: 29 de mai. de 2020

Por Juliana Belga



Os ditados populares são frases de efeito, ricas em descrição de imagens, que sintetizam um conhecimento ou ensinamento moral. Também conhecidos como provérbios, esses ditados geralmente são de fácil compreensão em diferentes contextos, pois traduzem uma realidade experimentada por diversas pessoas. No mundo dos negócios há vários ditados populares que significam o momento vivido pelo empreendedor. Se tens o teu próprio empreendimento, certamente um destes ditados já lhe serviu em algum momento:


— “Amigos, amigos, negócios à parte.”

— “O segredo é a alma do negócio.”

— “No poupar é que está o ganho.”

— “Deus ajuda quem cedo madruga.”

— “Madruga e verás, trabalha e terás.”

— “Quem caminha por atalhos, não se livra de trabalhos.”

— “A noite é a mãe dos pensamentos e a manhã dos trabalhos.”


O empreendedorismo exige, de facto, muito esforço e trabalho. Mas é preciso mais do

que isso para ver a tua empresa triunfar. É necessário ter cautela ao fazer negócios com

amigos; é essencial guardar tuas melhores ideias em segredo; é preciso poupar dinheiro, madrugar, trabalhar e evitar atalhos que, no futuro, tornam-se problemas. Além de tudo isso, é fundamental manter-se próximo ao teu negócio, mesmo que tenhas quem trabalhe por ti.


“O olho do dono é que engorda o gado”. Este é um ditado popular muito usado no

Brasil. Significa que o dono, ou o empresário, deve estar sempre bem perto do seu

negócio porque, se não o fizer, é provável que perca o controle e não obtenha bons

resultados. A dizer de outra forma, ninguém conhece melhor o negócio do que o próprio dono, portanto, ele é a pessoa mais propensa a fazê-lo crescer.


Sou uma empresária que soma 20 anos de experiência na gestão de empresas próprias

e de terceiros. Ainda no Brasil, percebi que empresários que conquistam a estabilidade

do seu negócio tendem a distanciar-se das rotinas do trabalho, a deixar que seus colaboradores realizem todos os processos necessários. Nesses casos, é comum que a produtividade da empresa comece a cair. Isso acontece não por incompetência dos colaboradores, mas por falta de liderança. Pela minha experiência, posso afirmar que o empresário que não acompanha de perto todos os processos, deixa de conhecer a sua própria empresa e torna-se incapaz de dominá-la. A empresa chega, então, a um ponto de estagnação e tende ao declínio dos resultados, ou seja, “o gado não engorda”.


Actualmente, vivo em Portugal e estou a conduzir duas empresas próprias. Posso afirmar que, quanto mais próxima eu fico, melhor é o crescimento das minhas empresas, porque o contacto directo com cliente, colaborador e fornecedor é determinante para o sucesso do empreendimento, seja qual for. Minha dica, tanto para quem está a começar quanto para quem já estabeleceu o seu negócio, é que o dono permaneça atuante em sua empresa, que contacte seus fornecedores, que acompanhe seus colaboradores e todos os processos da empresa, como realizar pesquisas de mercado, planear campanhas de marketing e buscar parcerias para o seu negócio. Ainda que o empresário não possa realizar todos esses procedimentos, ele deve organizar-se para participar periodicamente do trabalho realizado em cada sector do seu negócio. É assim que o seu negócio irá prosperar, afinal, efectivamente é “o olho do dono é que engorda o gado”.



23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo