RIQUEZA: QUAL É A TUA REFERÊNCIA?

Adriana Marinho


A busca por conquistas é algo que move a maioria dos seres humanos, e não apenas os empreendedores. É possível que em cada momento da vida tenhamos um objetivo diferente, uma meta a ser alcançada. Mas, quando projetamos uma conquista para longo prazo, geralmente pensamos na concretização de algo maior.

Aqueles que não tiveram a sorte de nascer com recursos suficientes para realizar seus sonhos (se é que se pode chamar isso de sorte), geralmente têm como objetivo conquistar a segurança financeira, a estabilidade profissional, comprar um bom carro, comprar uma casa ou têm o simples objetivo de ficar ricos, como ocorre com os mais ousados. Não há problema algum em estabelecer tais objetivos de vida, mas é bom ter consciência do conceito de riqueza que se tem para saber reconhecer a própria conquista.

Cada pessoa tem seus próprios parâmetros para definir o que é riqueza. Para alguns, riqueza é pagar as contas em dia; para outros, é ter dinheiro sobrando para comprar o que quiser. Há quem entenda a riqueza como algo imaterial: ter saúde, ter alegria, ter uma família, ser feliz, ser amado... isso é riqueza. Qualquer que seja a referência de riqueza, é importante tê-la bem clara na mente.

Por que é importante saber, para si, o que é riqueza? Somente saberemos reconhecer uma vitória se soubermos o que buscamos! Como seria possível comemorar uma conquista que não reconhecemos como tal? Como saberíamos que já atingimos o objetivo? Sem ter uma referência, é impossível!

No meu caso, ter uma estabilidade financeira era o meu alvo e o meu objetivo maior era ter a felicidade de proporcionar bem-estar e qualidade de vida a minha família. Hoje, posso afirmar que conquistei a minha vitória, porque depois de três anos de muito trabalho, esforço e dedicação alcancei a minha meta e me sinto realizada.

Sou uma mulher rica e realizada. Para mim, riqueza não é esbanjar dinheiro, gastar com coisas inúteis ou simplesmente acumular valores no banco. A riqueza que realmente tem valor para mim é a felicidade de ver que meus filhos desfrutam do essencial, que possuem alguns bens, e que, principalmente, vivem experiências que irão contribuir para que se tornem pessoas de bem, responsáveis, justas, honestas, batalhadoras e, acima de tudo, felizes.

Isso quer dizer que agora vou me acomodar? Jamais! Tenho em mente as minhas referências de riqueza e reconheço cada conquista. Dou valor a cada dia vivido, a cada lágrima derramada, a cada obstáculo superado e a cada sorriso que dou, que recebo e que vejo nos meus filhos. O reconhecimento das conquistas gera o sentimento de gratidão, e é esse mesmo sentimento que me motiva a seguir lutando, que me leva a estabelecer novas metas, a superar minhas limitações e a buscar novas conquistas. Sou grata pelo que já conquistei, mas não vou para por aqui!

Redação: Intertexto

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo