Três atitudes valiosas no empreendedorismo:acreditar, superar e trabalhar

Atualizado: 22 de jun. de 2020


Adriana Marinho



Quando cheguei a Portugal, no ano de 2017, vim com meu marido e meus dois filhos, à época com 1 e 3 anos de idade. Meu objetivo era morar em Lisboa, ou em algum lugar próximo à região central. Porém, deparei-me com os elevados preços de aluguel na região. Naturalmente, procurei um lugar com preços de aluguel mais acessíveis e estabeleci-me em Alcochete, no distrito de Setúbal.


Eu não conhecia ninguém por aqui, mas meu ideal era qualificar-me e crescer profissionalmente. Iniciei uma pós-graduação e procurei emprego próximo à universidade onde estudava, mas não consegui. Os estudos tornaram-se, então, inviáveis, pois eu tinha gastos financeiros, muito tempo de deslocação e o trabalho que eu realizava na região de Setúbal não era suficiente para cobrir as minhas despesas. O objetivo da pós-graduação teve de ser adiado.

Como não consegui trabalho na minha área de formação (Processos Gerenciais e Gestão Comercial), comecei a trabalhar com prestação de serviços de limpeza para empresas do ramo. Para conseguir uma renda extra, procurei clientes particulares e passei a atender nos meus horários livres. O primeiro trabalho foi uma limpeza doméstica, que fiz utilizando o material da própria cliente — esta, por sinal, gostou do resultado e tornou-se uma cliente fiel, a quem ainda faço questão de atender pessoalmente. Consegui os dois clientes seguintes (uma clínica e uma residência) quando ainda não tinha o meu próprio material. Para realizar o serviço, tomei emprestado de uma colega de trabalho (Ana Cristina Lucas) um kit de limpeza. E foi assim que comecei: com um balde, uma mopa, seis panos e alguns produtos emprestados que coloquei dentro da minha bolsa de viagem.

O serviço de limpeza exige técnica e bons produtos para obter um bom resultado. O aspirador de pó é fundamental nesse trabalho, mas, como eu não possuía um e ainda não tinha recursos para comprá-lo, usava o aparelho dos próprios clientes. Para justificar o fato de eu não ter todos os materiais necessários, dizia que meu carro estava na oficina mecânica e que, por utilizar o auto-carro, não conseguia transportar tudo o que precisava. Na realidade, eu não tinha carro algum! Mas eu tinha com os meus clientes o compromisso de executar um trabalho bem-feito, e isso gerava entre nós uma relação de confiança.

Eu nunca fui uma pessoa acomodada. Todas as dificuldades que encontrei no início da minha vida em Portugal foram vencidas, porque sempre procurei meios de desviar-me dos problemas para alcançar o meu objetivo primordial, que era trazer renda para a minha casa e promover o sustento da minha família. Ainda no primeiro mês de trabalho, consegui comprar da minha ex-patroa um aspirador de pó, que me serviu por mais de um ano — e ainda me serve, mas está guardado em casa para alguma emergência!

Trabalhar no ramo de limpeza não era minha pretensão, mas foi nessa área que as primeiras portas se abriram para mim e que meu espírito empreendedor identificou a oportunidade de realizar os sonhos que eu ainda não tinha vislumbrado. Com o passar do tempo o número de clientes particulares cresceu e meu faturamento aumentou, de modo que pude adquirir mais equipamentos, produtos para o trabalho e montar minhas próprias equipas. Desde a minha primeira limpeza, com um kit emprestado de uma amiga, até o dia de hoje, passaram-se dois anos. Foram dias de aprendizado, superação, dedicação e conquistas, que agora resultam em uma empresa de marca reconhecida na Margem Sul de Lisboa e que está prestes a abrir duas novas unidades.

A Fast Cleaning chega a Aveiro e Almada para oferecer excelência em serviços de limpeza profissional. Com a mesma humildade e determinação com que nasceu, a empresa cresce e amplia a gama de serviços oferecidos. Os sonhos que eu não sabia que tinha agora se concretizam e novos projetos começam a entrar em cena, como a Adriana Marinho Assessoria e Gerenciamento Remoto, empresa que fundei neste ano de 2020.

A minha inquietude empreendedora tem me levado por caminhos extraordinários. Isso me traz motivação para continuar a crescer, influenciar pessoas a acreditarem nos seus ideais e encorajá-las a agir para a concretização dos seus objetivos, porque a realização dos sonhos jamais acontecerá sem três atitudes: acreditar, superar os obstáculos e trabalhar — muito!

Redação: Intertexto

47 visualizações0 comentário